Banner
Início
Contribuição à Botânica
Frases e Versos de Luiz Emygdio
Homenagens a Luiz Emygdio
Atuações Paisagísticas
Publicações
Amigo Ilustre
Biografia Cronológica
Bibliografia Consultada

CONTRIBUIÇÃO A BOTÂNICA

  • Luiz Emygdio apreciava a botânica, bem como, o paisagismo, sempre ressaltava a necessidade da educação ambiental e a preservação das matas, preocupando-se com a devastação das florestas.

    Na botânica contribuiu nas áreas da morfologia interna e externa, na ecologia e na taxonomia. Nesta especializou-se em dois gêneros: Ficus (Moraceae) e Heliconia (Heliconiaceae). Descreveu novas espécies, Ficus carautiana Emygdio, Heliconia lourteigii Emygdio & E. Santos, Heliconia rivularis Emygdio & E. Santos.
     

       Heliconia lourteigii Heliconia rivularis

                           Heliconia lourteigii                              Heliconia rivularis



  • Foi um dos fundadores da Sociedade Botânica do Brasil (1949), sócio fundador da International Society of Plant Morphologists (1951) e presidente da FBCN - Fundação Brasileira para a Conservação da Natureza (1975-1978).

    Fez parte de várias sociedades científicas, tais como: Sociedade Botânica do Brasil, Sociedade Argentina de Botânica, Internacional Association for Plant Taxonomy, The Palm Society, Association  for Tropical Biology e Heliconia International Society.


    Foi docente no Curso de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Botânica) com a principal linha de pesquisa “Botânica Aplicada ao Paisagismo”, responsável pelas disciplinas “História da Botânica” e “Paisagismo”, orientando 21 dissertações de mestrado.

     

    Realizou excursões científicas em várias regiões brasileiras e também internacionais e fez 6451 coletas de plantas que estão depositadas em sua maioria no Herbário do Museu Nacional e diversos outros.


                     Luiz Emygdio

     

    Em sua atuação internacional foi: participante de congressos internacionais; membro de banca em concurso para docente na Argentina e membro do comitê científico da Fundação Bull (Projeto Arbor), sediado em Paris.

    Coordenou o projeto Brasil 3310 que realizou o levantamento das espécies da flora brasileira em risco de extinção, com apoio da IUCN, CNPq, WWF, SNA e Museu Nacional.  A relação apresentada, compreendendo cem espécies ameaçadas de extinção, foi reconhecida oficialmente pela Portaria no. 06-N, de 15 de janeiro de 1992, do IBAMA.

    No Horto Botânico do Museu Nacional, em 1954, Luiz Emygdio auxiliou na recuperação da área depois da construção de avenidas que tomaram boa parte das dependências anteriores. Em 1956 introduziu 182 mudas no Horto Botânico e também trouxe Roberto Burle Max para plantar uma árvore, Bombax ceiba L. e a famosa Margaret Mee para plantar outra árvore, Gustavia augusta L. para homenageá-los.

         Bombax ceiba Gustavia augusta

  •                Bombax ceiba                                                 Gustavia augusta
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Patrocínio: