Museu Nacional - UFRJ

Política de consulta e empréstimo de material da Coleção Entomológica do Museu Nacional

1. CONTATO – A Coleção Entomológica do Museu Nacional (MNRJ) é composta de representantes de diversos grupos de insetos. Cada docente/pesquisador do Departamento de Entomologia é o curador responsável pelo seu grupo de especialidade ou grupo que coordena, e responde por consulta e empréstimo desse material. Grupos de insetos sem especialista no MNRJ estão sob a responsabilidade dos curadores gerais ou de um coordenador. Atualmente, a curadoria geral está sob a responsabilidade da Profa. Cátia Mello-Patiu, tendo a Profa. Marcela Monné como curadora geral substituta, e ambas respondem pelos grupos sem especialistas ou coordenadores. Faça contato com o curador correspondente ao seu grupo de interesse para agendamentos e solicitações de empréstimo. Seus nomes, especialidades e contato seguem abaixo:

Táxon, Curador e Contato
CURADOR RESPONSÁVEL TAXA CONTATO
Alcimar Carvalho Odonata alagoc@acd.ufrj.br
Cátia Mello-Patiu Diptera, curadora geral camello@acd.ufrj.br
Felipe Vivallo Hymenoptera fvivallo@yahoo.com
Gabriel Mejdalani Hemiptera mejdalan@acd.ufrj.br
Leonardo Gil Azevedo Insetos Aquáticos (inclusive Diptera) lhgazevedo@yahoo.com.br
Marcela Monne Coleoptera, curadora geral substituta mlmonne2@gmail.com
Marcia Couri Diptera courimarcia@gmail.com
Maria Cleide de Mendonça Apterygota cleidecollembola@gmail.com
Miguel Monné Coleoptera, Orthoptera monne@uol.com.br
Sonia Maria Lopes Fraga Blattaria, Lepidoptera sonialfraga@gmail.com
Valéria Cid Maia Diptera maiavcid@acd.ufrj.br


2. CONSULTAS – As Coleções do Departamento de Entomologia são de acesso e de consulta estritamente reservados a pesquisadores (profissionais ou estudantes) devidamente autorizados pelo Curador correspondente. Como a coleção é rotineiramente utilizada por vários especialistas e só temos uma abertura de módulo em cada um de nossos armários compactados, o material a ser examinado pelo visitante deve, preferencialmente, ser levado ao laboratório do curador responsável.

3. EMPRÉSTIMOS – Os empréstimos devem, prioritariamente, servir para fins de estudos taxonômicos ou sistemáticos. São autorizados apenas para pesquisadores que pertençam ao quadro permanente de uma instituição de pesquisa, que ao assinar o invoice se responsabilizam pelo correto manuseio, preservação, armazenamento e devolução do material no prazo estipulado. O invoice deve ser assinado pelo solicitante responsável e uma cópia deve ser devolvida ao curador para seu arquivamento e controle. O solicitante também se compromete a não passar o material para terceiros, exceto se tal transferência for solicitada e aprovada pelo curador responsável do MNRJ, emitindo-se novo invoice.

O solicitante concorda que os espécimes emprestados do MNRJ não podem ser dissecados, sem autorização prévia, do curador responsável e, caso autorizado, a parte dissecada deve ser devolvida com o exemplar, acondicionada na forma correta e usual para cada grupo. Também concorda que não obterá informação genética do material emprestado, pois tais estudos estão sujeitos à legislação específica. Assim, não é permitido nenhum método destrutivo de pesquisa, como por exemplo, remover partes, extrações químicas e de DNA, coloração ou metalização para microscopia/SEM etc.

Os empréstimos serão inicialmente de 6 a 12 meses, conforme o caso. Prorrogações desse prazo podem ser autorizadas quando requisitadas e justificadas. Para devolução do material, este deve ser enviado por correio regular, na forma de encomenda normal ou sedex com aviso de recebimento para postagem nacional, ou correio comum não expresso para postagem do exterior, mas nunca serviço de “courier” tipo Fedex, DHL etc. Deve ser endereçado para Departamento de Entomologia, Museu Nacional/UFRJ, Parque Quinta da Boa Vista s/nº, São Cristóvão, CEP 21940-040, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, em nome do curador responsável pelo empréstimo.

Nenhuma etiqueta que acompanhe o espécime pode ser retirada ou substituída. Após o estudo, o material deve ser propriamente etiquetado antes da devolução (identificação, status etc). Se como resultado do estudo, os espécimes emprestados constituírem tipos, seus status devem estar claramente especificados em etiquetas próprias. Tipos primários devem ser devolvidos na totalidade, porém o curador responsável deve ser consultado para retenção de parátipos ou sintipos, quando houver um número razoável de exemplares disponíveis.

As normas para empréstimo aqui apresentadas seguem regulamentações internacionais e políticas gerais de coleções científicas de forma a facilitar o acesso público ao material da coleção, porém garantindo sua total preservação. Entretanto, em certas circunstâncias e a seu critério, o Departamento de Entomologia se reserva o direito de refutar, restringir ou suspender o empréstimo de algum material, seja por risco de danos, seja pela fragilidade do material, seja pela raridade do espécime, seja por ser espécime essencial para estudo em andamento de algum pesquisador do MNRJ etc. Tais razões, porém, serão informadas de forma explícita ao pesquisador solicitante e formas alternativas de consulta poderão ser acordadas entre as partes.

Voltar ao Topo