Museu Nacional - UFRJ

Esqueleto de pterossauro

Imagem - Esqueleto de pterossauro

Descrição:

Enquanto os dinossauros dominavam a terra, um outro grupo tinha conquistado os céus: os pterossauros. Estes répteis voadores foram os primeiros dentre os vertebrados a desenvolver o vôo ativo, como fazem os morcegos e as aves nos dias de hoje. A asa dos pterossauros é formada, basicamente, pelo quarto dedo das mãos, que se tornou bastante alongado e sustentava uma membrana alar. Além disso, eles possuíam ossos pneumáticos, que eram ocos por dentro, com uma superfície externa variando entre um a dois milímetros. Muitas partes do esqueleto desenvolveram um sistema de trabéculas formado por barras ósseas, que davam maior resistência e ao mesmo tempo economizavam peso, uma vantagem para qualquer animal voador. Estudos demonstram que durante os mais de 150 milhões de anos em que viveram, estes répteis alados estavam presentes em praticamente todos os continentes. São conhecidas aproximadamente 200 espécies, cujo tamanho variava de 25 centímetros até 10 metros de uma ponta a outra da asa. O Brasil, mais especificamente as rochas que formam a Formação Romualdo, é destaque na pesquisa dos pterossauros, uma vez que os ossos do material brasileiro estão preservados em três dimensões, sem estarem comprimidos como ocorre na maioria dos fósseis de outros países. Entre as principais formas brasileiras estão os gêneros Anhanguera ("diabo-velho"), Tupandactylus ("o dedo de Tupã"), Cearadactylus ("o dedo do Ceará") e Thalassodromeus ("o corredor dos mares").

« Voltar | Voltar ao Topo


Localização

Quinta da Boa Vista, São Cristóvão

Rio de Janeiro - RJ

CEP: 20940-040

(Veja no Google)

Expediente

Nossas exposições estão fechadas ao

público por tempo indeterminado em

virtude do incêndio que destruiu

grande parte de nossas coleções.

Contato

Informações: museu@mn.ufrj.br

Direção: falecomdiretor@mn.ufrj.br

Assessoria de Imprensa: imprensa@mn.ufrj.br

Visitas em Grupo: agendamento.nap@mn.ufrj.br